A Li na Alemanha!!! E o mundo!!

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Veneza – Roteiro de 1 dia pela cidade dos canais

Nenhum comentário :

O que fazer em 1 dia na romântica Veneza

Mas 1 dia em Veneza não é pouco? Sim, pode ser pouco, mas conseguimos conhecer os principais pontos turísticos da cidade e eu sinceramente, não teria muita paciência para ficar lá por vários dias. A cidade estava LO-TA-DA, mas lotada mesmo. Para conseguir tirar uma foto de alguma ponte e canal, sem aparecer nenhum turista, era trabalho suado. Mas enfim, Veneza é Veneza e será para sempre. Deve-se conhecê-la, nem que seja apenas 1 vez na vida!!
Vamos falar um pouco sobre Veneza.
Veneza é uma cidade única, construída em cima de uma série de bancos de lama baixos entre as águas do Adriático, é regularmente atingida por enchentes, ou maré alta, como se fala por lá.
A cidade com “ruas de água” atrai milhares de visitantes, e está cada vez mais cheia. Mas seus palácios, que remontam a época de riqueza da cidade, monumentos, pontes, ruas dominadas apenas por pedestres tem um charme todo especial, que não se perde mesmo com a maré alta de turistas.
Uma das primeiras dúvidas que surgiram quando resolvi incluir Veneza no nosso roteiro de 1 semana de viagem, foi: é possível chegar a Veneza de carro?
Veneza

Veneza é um conjunto de ilhas e não existe trafego de carros no interior da cidade, por isso a minha dúvida. Mas é possível sim!!
Existe uma ponte que liga o continente a ilha. Podemos atravessar essa ponte, e chegar a Veneza de carro. Após a ponte chegamos a Piazzale Roma, e é aí que devemos estacionar o carro e seguir usando o transporte da cidade, que são os barcos.
Veneza

Estacionamos o carro na Garage San Marco, e pagamos 30€ pela diária de 24 horas.
Após estacionar, compramos os tickets do Vaporetto na Piazzale Roma mesmo, e seguimos de Vaporetto para nosso hotel.
Como iriamos usar o Vaporetto apenas para chegar ao hotel e no dia seguinte para voltar para o carro, compramos o ticket individual. Mas existem outras opções para quem vai utilizar mais esse transporte.
A viagem de Vaporetto é uma delícia, e já começa a fazer parte do roteiro. Durante a viagem, podemos ver a arquitetura da cidade, ver a vida seguindo sob as águas.
Descemos do Vaporetto na estação S. Zaccaria, que fica quase em frente a Piazza San Marco, que é a praça principal de Veneza.
Veneza

Depois seguimos para o nosso hotel, e fiz uma resenha completa sobre ele, ficamos no Hotel Sant'Antonin, e considero um ótimo custo-benefício para se hospedar em Veneza.
E agora chegou a hora do nosso roteiro turistão pela cidade!!

Roteiro de 1 dia por Veneza

Vamos começar o roteiro pela principal praça de Veneza, a Piazza San Marco.
A construção da praça se deu no século IX, na época era apenas uma pequena área a frente da Basílica de San Marco. Em 1177, ela foi estendida após o aterramento de canais que passavam por ali, e tomou sua forma e tamanho que ainda possui atualmente.
Essa praça testemunhou cortejos, procissões, encontros políticos e incontáveis carnavais. Foi descrita por Napoleão Bonaparte como “a mais elegante sala de estar da Europa”.
Nela se reúnem milhares de turistas em busca de fotos e também, pombos, muitos pombos.
Na praça San Marco, se localizam outros pontos turísticos importantes de Veneza, como a Basílica de San Marco, o Palazzo Ducale e o Campanário.

Basílica de San Marco

A Basílica tem forma de uma cruz grega e possui 5 enormes domos. A igreja que vemos hoje é a terceira erguida no mesmo local. A primeira foi destruída por um incêndio, a segunda foi demolida para que fosse construída outra que refletisse o crescente poder de Veneza. O último projeto foi inspirado na Igreja dos Apóstolos de Constantinopla.
A Basílica é linda e ainda mais linda por dentro. Não se paga nada para entrar, mas lá dentro existem salas especiais que é necessário pagar a entrada. Se tiver uma fila para entrar, encare, ela anda bem rapidinho e vale a pena.
Veneza

Dica da Li: não se pode entrar com mochila na Basílica. Você pode fazer como nós, e fazer um revezamento entre quem entra e quem cuida das mochilas, ou então terá que guardá-la antes de entrar em armários que ficam à esquerda da Basílica.
A Basílica possui muitos tesouros, isso aconteceu porque, a partir de 1075, os navios que voltavam do exterior eram obrigados por lei, a trazer um presente precioso para a Igreja.
Os 4 cavalos que estão na frente da Basílica são réplicas de bronze, os originais estão protegidos no museu da Basílica. É possível também visitar o museu da Basílica e subir num andar superior. Para essa visita é necessário pagar 5€ de ingresso.

Palazzo Ducale

Palazzo Ducale ou Palácio dos Doges, foi fundado no século IX e era a residência oficial dos governantes de Veneza.
Veneza

A grande obra-prima gótica de Veneza tem sua aparência atual resultante de intervenções do século XIV e início do século XV.
É possível visitar o interior do palácio, o ingresso custa 19€ por pessoa.
Atrás do Palazzo Ducale está a Ponte dos Suspiros. Ela foi construída por volta de 1600, para ligar o palácio a prisão local. Conta-se que o nome vem dos suspiros que os prisioneiros davam quando eram levados para a prisão, e muitas vezes, essa era a última vista de Veneza que eles tinham.
Veneza

Campanário de Veneza

A primeira torre, concluída em 1173, foi construída para ser um farol e ajudar os navegadores. Em julho de 1902, a torre desmoronou. No ano seguinte começou sua reconstrução. A nova torre foi inaugurada em 25 de abril de 1912, no dia de São Marcos. Hoje é possível subir no campanário de onde se tem belíssimas vistas da cidade.
Veneza

O Campanário de Veneza que é destaque na praça San Marco, tem quase 100 metros de altura. Para chegar ao topo, a subida é feita de elevador. A entrada para o campanário custa 8€ por pessoa.
Uma pausa para o café?
Aproveite que está na Praça San Marco e conheça o Caffè Florian, o café mais antigo da Europa ainda em funcionamento. Ele foi inaugurado em 29 de dezembro de 1720, e a decoração dele é linda. Mas um café servido na mesa pode custar uma pequena fortuna, então anota minha dica: vá até o fundo da cafeteria onde fica um balcão, e peça seu café. Dessa forma você tomará um café na cafeteria mais antiga e pagará por volta de 3€.

Torre dell’Orologio

A torre do relógio foi construída no fim do século XV. Ele tem representações das fases da lua e dos signos do zodíaco.
Acima do relógio está o leão alado de São Marcos sobre um fundo azul salpicado de estrelas. No topo, duas figuras em bronze tocam o sino de hora em hora.
Veneza

Passando pelo portal que fica abaixo da torre do relógio, siga para a ponte e mercado Rialto.

Rialto

O nome vem de rivo alto, ou margem alta, e é uma das primeiras áreas habitadas de Veneza. O bairro continua a ser um dos mais agitados da cidade, onde turistas e venezianos se cruzam entre as bancas de frutas, verduras e peixes. O mercado Rialto é u lugar imperdível de Veneza.
Em 1591, foi concluída uma nova ponte, sólida e de pedra, que até 1854, era a única forma de cruzar o Grande Canal. Uma foto da ponte Rialto é obrigatória durante a visita em Veneza.
Veneza

Dica da Li: Eu e o Arthur fazemos coleção de camisetas da Hard Rock Café, e em Veneza encontramos 2 lojas. Mas a loja que fica bem em frente a ponte Rialto, tinha camisetas e produtos exclusivos de Veneza, e gostamos muito mais.
Não fizemos o passeio de gondola, mas quem se interessar ele custa 80€ o passeio. Esse preço é tabelado, não adianta pechinchar.
Esses são os pontos principais para se conhecer em Veneza num roteiro de 1 dia. Pode-se também fazer esse roteiro durante um bate-volta na cidade.
Não se esqueça de se perder nas vielas da cidade, atravessando as pontes e canais, e curtindo cada cantinho de Veneza.
Mais uma dica importante: Na cidade anda-se apenas de barco e a pé, portanto, carregar malar muito grandes e pesadas não é uma boa opção. Opte por deixar as malas em armários na estação de trem, antes de pegar o Vaporetto.
Veneza

E como eu disse no início, Veneza é linda, apesar de cheia, e merece ser conhecida principalmente pela sua singularidade.

Já está seguindo a gente nas redes sociais?! Aproveita, segue e não perca nenhuma das nossas aventuras e passeios!!
Facebook
Instagram
Twitter
Pinterest

Cadastre seu e-mail para não perder nenhuma das nossas aventuras!!
*Não se preocupe, também não gosto de spam. E você poderá de descadastrar quando desejar. ;)

Fill out my online form.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

5 capitais da Alemanha para conhecer que não são tão conhecidas

2 comentários :

Fugindo das tradicionais capitais da Alemanha

Quando pensamos em capitais da Alemanha para conhecer, logo nos vem à cabeça Munique, Berlim, Stuttgart, Frankfurt.
A Alemanha possui 16 Estados, portanto, 16 capitais de estados, e aqui vou listar 5 capitais da Alemanha para conhecer, que não são tão conhecidas assim. Mas mesmo assim, são lugares lindos, com atrativos turísticos e uma boa opção para quem quer fugir do mar de turistas.

5 capitais da Alemanha para conhecer

Saarbrücken

Saarbrücken é a capital de Saarland, um estado alemão que faz fronteira com Luxemburgo e com a França. A cidade foi construída para ser uma fortaleza francônia, chamada Sarabrucca.
A cidade das imagens do rio Saar prosperou nos séculos 17 e 18.
O Schloss, Palácio da cidade, foi construído entre 1739 e 1748. A fachada do palácio foi reconstruída em 1989, após os estragos ocorridos durante a 2ª Guerra Mundial.
A igreja protestante Ludwigskirche, construída entre 1762 1775, é considerada uma das mais belas igrejas barrocas protestantes da Alemanha.
5 Capitais para conhecer na Alemanha
Foto: Site oficial de Turismo de Saarbrücken 

Erfurt

Erfurt é a capital da Turíngia, ou Thüringen em alemão. É a cidade mais antiga da região, seus primeiros registros são do ano de 729. 
A Universidade de Erfurt foi fundada em 1392 e teve Martinho Lutero como aluno. 
Sua catedral, Dom St. Marien, possui um sino com 2,5 m de diâmetro do centro de sua torre, que é considerado um dos maiores sinos do mundo.
O centro antigo da cidade ainda possui outras igrejas e praças, como a Fischmarkt, onde fica a prefeitura neogótica, construída entre 1870 e 1874. E também a Anger, que é a praça principal de comércio da cidade, cercada por atraentes mansões do século XIX.
5 Capitais para conhecer na Alemanha
Foto: Site oficial de Turismo de Erfurt

Magdeburgo

Capital da Saxônia-Anhalt, Magdeburgo (Magdeburg em alemão) teve seu grande desenvolvimento no início do século X, quando o Imperador Otto I estabeleceu na cidade sua residência.
Quase 80% da cidade foi destruída durante a 2ª Guerra Mundial, mas muitos edifícios do centro antigo foram reconstruídos como os originais.
Nessa cidade fica uma obra incrível, a famosa ponte de navios, Wasserstrassenkreuz, em alemão.
O Blog Tá indo pra onde? já visitou a cidade e tem um post bem legal sobre essa ponte.
A Catedral de Magdeburgo é uma das mais importantes igrejas góticas da Alemanha. Com sua construção iniciada em 1209, dentro dela encontra-se o túmulo do Imperador Otto I.
5 Capitais para conhecer na Alemanha
Foto: Site oficial de Turismo de Magdeburgo

Schwerin

Essa é a capital de Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental, a menor das capitais estaduais da Alemanha, e foi escolhida por sua localização em meio a lagos, com um castelo de contos de fadas em uma ilha e uma encantadora área antiga com edifícios neoclássicos e construções históricas que sobreviveram à 2ª Guerra Mundial.
Uma das atrações da cidade, o Schweriner Schloss, é um castelo construído entre 1843 e 1857, numa ilha do lago da cidade. Hoje o castelo funciona como um museu, e é possível conhecer o seu interior.
5 Capitais para conhecer na Alemanha
Foto: Site oficial de Turismo de Schwerin

A Catedral de Schwerin é considerada uma das obras mais importantes da arquitetura barroca, apesar da sua torre em estilo neogótico, da qual se tem belíssimas vistas da cidade.

Bremen

É considerada cidade-estado independente e mais parece uma cidade de interior do que uma capital de estado.
Apesar de possuir um importante porto, suas atrações turísticas se concentram no centro antigo. Bremen se tornou prospera a partir do eu ingresso na Liga Hanseática, em 1358, e sua riqueza baseava-se o comercio de lã e café. O porto de Bremen, Bremerhaven, segue ativo e embarca aproximadamente 700 mil carros por ano.
Uma das principais atrações do centro antigo de Bremen é a antiga prefeitura (Rathaus), com sua construção original em estilo gótico, foi revestida com uma fachada renascentista considerada uma das mais belas do norte da Alemanha. Desde de 2004, o prédio da prefeitura de Bremen faz parte dos Patrimônios Mundiais da Unesco.
5 Capitais para conhecer na Alemanha

Bremen também inspirou os irmãos Grimm a escreverem a estória “Die Bremen Stadtmusikanten”, os músicos de Bremen. A famosa estória do burro, do cachorro, da gata e da galinha, que também inspirou uma outra estória brasileira, “Os Saltimbancos”.
Visitei Bremen, e tenho 2 postagens sobre a cidade:

Essas foram as minhas 5 capitais da Alemanha para conhecer e fugir da enxurrada de turistas. E você, já conhece alguma delas?


Já está seguindo a gente nas redes sociais?! Aproveita, segue e não perca nenhuma das nossas aventuras e passeios!!
Facebook
Instagram
Twitter
Pinterest

Cadastre seu e-mail para não perder nenhuma das nossas aventuras!!
*Não se preocupe, também não gosto de spam. E você poderá de descadastrar quando desejar. ;)

Fill out my online form.
Follow my blog with Bloglovin

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Como eu era antes de você – resenha do livro

Nenhum comentário :

Resenha de um dos livros que mais gostei de ler

Comprei Como eu era antes de você primeiro em alemão, o título é “Ein ganzes halbes Jahr” (um inteiro meio ano) e comecei a ler. O livro me chamou atenção porque é um dos Bestseller do Spiegel. Ao mesmo tempo, comprei ele em português, mas como só consigo pegar meus livros quando vem alguém do Brasil para a Alemanha ou quando eu vou para o Brasil, isso demorou um pouco.
Aliás, fica a dica!! Se estiver vindo para a Alemanha, sempre tenho um estoque de livros novos para completar minha biblioteca aqui, pode trazer para mim!!
Mas confesso, desisti de ler em alemão, por pura preguiça mesmo.
Em maio desse ano (2016) meus pais vieram me visitar e eles trouxeram todos os meus livros (Obrigada mamis e papis!!), inclusive “Como eu era antes de você”.
Como eu era antes de você
SinopseAos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.
Foto e Sinopse: Livraria Saraiva

Resolvi ler porque sabia que ia querer assistir ao filme, que iria ser lançado em breve. Mas como sempre prefiro os livros aos filmes, queria ler primeiro.
Fui me envolvendo na história, com a Lou, com o Will, e até simpatizei bastante com o Nathan. Também fiquei com raiva da mãe do Will, mas entendi sua dor.
Tinha dias que ficava ansiosa para ler, para saber o que ia acontecer. Se a Lou ia ter sucesso nas empreitadas dela. E torci, muito, para tudo acabar bem.
Aliás, o final foi o que mais me surpreendeu nesse livro. Porque, se você estiver procurando um livro com final romântico, melhor escolher outro.
Um livro que me fez pensar um pouco sobre respeitar escolhas sem ser egoísta. Que me fez chorar, muito, muito, como se a história estivesse acontecendo com pessoas reais, perto de mim, com meus amigos. Um livro que me deixou de ressaca literária, não queria começar a ler outro, queria continuar com aquela história na cabeça.
Como eu era antes de você me surpreendeu, e eu gostei muito da leitura leve, apesar do tema, e por vezes divertida. Gostei de ver como a Lou se transformou, se tornou uma pessoa muito melhor, uma pessoa que a partir daquele momento, poderia fazer muitas coisas boas na vida.
Foi meu segundo livro dessa escritora, e mais uma vez Jojo Moyes conquistou meu coração. O outro livro que li dela foi Um mais um.
E agora, voltei a ler o meu Como eu era antes de você em alemão. Mesmo já sabendo o final, a leitura continua agradável.
Se você ainda não leu, super recomendo. E se você não gosta muito de ler, o filme já foi lançado e está nos cinemas no Brasil. As paisagens do filme são lindíssimas!! 



Quer comprar o livro Como eu era antes de você, clique na imagem abaixo:
Como eu era antes de você

Comprando o livro através do link acima, você não paga nada a mais por isso e ainda dá aquela ajudinha para o blog. J


Já está seguindo a gente nas redes sociais?! Aproveita, segue e não perca nenhuma das nossas aventuras e passeios!!
Facebook
Instagram
Twitter
Pinterest

Cadastre seu e-mail para não perder nenhuma das nossas aventuras!!
*Não se preocupe, também não gosto de spam. E você poderá de descadastrar quando desejar. ;)


Fill out my online form.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Museu Zeppelin – Como visitar o Museu Zeppelin em Friedrichshafen

Nenhum comentário :

Uma volta ao passado visitando o Museu Zeppelin na Alemanha

O Museu Zeppelin fica em Friedrichshafen, uma cidade as margens do lago mais famoso da Alemanha, o Bodensee, ou Lago de Constança em português.
Mas antes de começar a falar sobre o museu, vamos falar um pouco sobre o Zeppelin.
Zeppelin é um dirigível cuja nome é uma homenagem ao conde alemão Ferdinand von Zeppelin, que foi um pioneiro no desenvolvimento de dirigíveis no início do século XX.
As primeiras ideias sobre o Zeppelin foram iniciadas em 1874 e desenvolvidas em detalhes em 1893. Em 1895, o Zeppelin foi patenteado na Alemanha.
O Zeppelin fez seu primeiro vôo comercial em 1910, e até 1940 foram usados para transporte de passageiros, militares, além de transportar correspondências.
O Museu Zeppelin mostra toda a história desse dirigível desde o início, e apesar de ter ido sem muitas pretensões, adorei o passeio.

Visita ao Museu Zeppelin

A visita começa com um filme, em alemão, mas é muito interessante, pois mostra a construção, desenvolvimento e os primeiros vôos do Zeppelin.
Museu Zeppelin

Um dos usos do Zeppelin foi para passeios turísticos, e no museu podemos conhecer como era ela por dentro, os dormitórios, banheiros, sala de refeições, e ver como era as janelinhas que os turistas podiam observar a paisagem.
Museu Zeppelin

Zeppelin Museum

Como já disse, uma das funções do Zeppelin era levar correspondências. E o Zeppelin chegou ao Brasil, achamos essa correspondência que chegou em Pernambuco.
Museu Zeppelin

A exposição continua separada por épocas, e podemos ver o uso do Zeppelin durante a 1ª e 2ª Guerra Mundial.
Zeppelin Museum

Uma parte muito interessante do museu é uma interativa, onde explica-se a aerodinâmica, motor, peso, e o visitante aprende tudo isso na prática.
Museu Zeppelin

Se estiver na região, vale a pena conhecer o museu e toda a história por trás desse dirigível que ainda chama atenção nos dias de hoje.
Museu Zeppelin

Informações do Museu Zeppelin

Endereço: Seestraße 22 – Friedrichshafen
Horários:
Maio a outubro – diariamente das 9 às 17 horas (última admissão as 16:30 horas)
Novembro a abril – de terça-feira a domingo das 10 às 17 horas (última admissão as 16:30 horas)
Valor do ingresso:
De 6 a 16 anos – 4€ por pessoa
Adultos – 9€ por pessoa
Zeppelin Museum

Aproveite para passear e aproveitar o lago, principalmente se visitar a região durante o verão!!

Já está seguindo a gente nas redes sociais?! Aproveita, segue e não perca nenhuma das nossas aventuras e passeios!!
Facebook
Instagram
Twitter
Pinterest

Cadastre seu e-mail para não perder nenhuma das nossas aventuras!!
*Não se preocupe, também não gosto de spam. E você poderá de descadastrar quando desejar. ;)

Fill out my online form.

quarta-feira, 20 de julho de 2016

5 Passeios bate-volta saindo de Colônia na Alemanha

3 comentários :

5 cidades legais para visitar perto de Colônia

Umas das coisas mais legais de fazer durante uma viagem pela Europa, são passeios bate-volta.
Colônia é uma ótima cidade-base na Alemanha e vou listar para vocês 5 passeios bate-volta saindo de Colônia.
A cidade, que fica no Estado Renânia do Norte-Vestfália (Nord-Rhein Westfalen), é uma das mais antigas da Alemanha. Bastante procurada pelos turistas, um dos pontos turísticos mais famosos é a Catedral.

Aachen

Ok, vou puxar sardinha pro meu lado!!rsrs
Mas Aachen é uma cidade linda, que fica a aproximadamente 76 Km de Colônia. Além de ser a cidade onde eu moro, um personagem famosinho das aulas de história, Carlos Magno, Carlos o Grande, morou em Aachen também. Além de algumas atrações como, a Catedral de Aachen que é lindíssima e Patrimônio Mundial da Unesco, a cidade possui um centro antigo acessado apenas por pedestres muito charmoso.
5 passeios bate-volta saindo de Colônia

Ah sabe quem morou por aqui também? Anne Frank, a menina judia que ficou famosa após sua morte, com a publicação de seu diário, onde ela relatava o dia-a-dia de quando ficou escondida dos nazistas, durante a 2ª Guerra Mundial.
Se você ainda quiser mais motivos para visitar Aachen, veja essas 2 postagens:

Monschau

Essa cidade eu amo de paixão. Ela é uma graça, cheia de casinhas com aquelas madeiras na fachada, as famosas casas enxaimel ou Fachwerk em alemão, e é linda para se visitar em qualquer estação do ano.
Monschau fica a aproximadamente 100 Km de distância de Colônia. Tem um excelente mercado de natal, que atrai muitos turistas no inverno.
A cidade é cortada pelo rio Rur, o que aumenta seu charme no verão, quando as mesas e cadeiras colocadas nas calcadas se enchem de pessoas.
5 passeios bate-volta saindo de Colônia

Também tenho postagem sobre ela:

Tem um vídeo de um passeio por lá também, assiste aí!!

Bonn

Essa cidade fica bem próximo a Colônia aproximadamente 30 km de distância. Ela ficou famosa após a 2ª Guerra Mundial, quando em 10 de maio de 1949, se tornou capital da República Federal da Alemanha. O famoso compositor Ludwig van Beethoven nasceu na cidade, em 1770. A casa onde ele nasceu hoje é um museu muito interessante que podemos visitar. Além disso, sua praça central (Markt) vale a pena ser conhecida com destaque para Prefeitura (Rathaus).
Outro ponto interessante para visitar em Bonn é o Museu Haus der Geschichte. Esse museu conta a trajetória da Alemanha após a 2ª Guerra Mundial até os dias atuais.
Além disso se você estiver indo no início da primavera, não perca o show das famosas flores de cerejeira, Kirschblüten.
5 passeios bate-volta saindo de Colônia

Não sabe o que é isso? Veja essa postagem:

Koblenz

Apesar de ficar apenas 120 km aproximadamente de Colônia, Koblenz ou Coblença, em português, pertence a outro Estado alemão, Renânia Platinado.
É nessa cidade que podemos ver o encontro de dois rios famosos da Alemanha, o rio Reno (Rhein) e o rio Mosela (Mosel).
5 passeios bate-volta saindo de Colônia

A cidade também possui um centro histórico com muitas atrações, e uma Fortaleza, Festung Ehrenbreitstein, no alto da montanha. A visita à Fortaleza, além de ser interessante, proporciona uma linda vista da cidade.
Leia mais sobre Koblenz:

Brühl

Apenas 20 km de distância de Colônia, a cidade possui uma atração muito apreciada pelos turistas, que é o Phantasialand, o maior parque temático da Alemanha. O parque oferece diversão para o dia todo, com montanhas-russas, brinquedos na água e inúmeros gira-giras. 
Mas mesmo que você não goste de parque de diversões, a cidade merece uma visita. A pequena cidade de Brühl abriga um dos conjuntos residenciais mais bonitos, que desde 1984, fazem parte da lista dos Patrimônios Históricos da Humanidade da Unesco. São eles: Augustusburg e Falkenlust.
5 passeios bate-volta saindo de Colônia
Foto: Site oficial de Turismo de Brühl

O primeiro, Augustusburg, é um palácio barroco que foi construído entre 1725 e 1728.
O Falkenlust, situa-se 2 km a leste e foi construído entre 1729 e 1740. 

Esses foram os 5 passeios bate-volta saindo de Colônia que selecionei para vocês, 5 cidades que vale a pena conhecer. Mas a região possui outros e muitos atrativos!!


Já está seguindo a gente nas redes sociais?! Aproveita, segue e não perca nenhuma das nossas aventuras e passeios!!
Facebook
Instagram
Twitter
Pinterest

Cadastre seu e-mail para não perder nenhuma das nossas aventuras!!
*Não se preocupe, também não gosto de spam. E você poderá de descadastrar quando desejar. ;)

Fill out my online form.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Bolonha – Roteiro de 1 dia pela cidade da Itália

Nenhum comentário :

O que fazer em dia em Bolonha na Itália

Bolonha é a capital da região da Emilia Romagna, localizada no centro norte da Itália.
Uma cidade universitária, animada que respira arte, cultura e muita comida boa.
Cercada por construções de tons avermelhados, com arquitetura medieval, os destaques da cidade são os pórticos, que enchem toda a cidade. Isso facilita conhecer a cidade mesmo que o clima não ajude muito, mesmo que estiver chovendo, você estará protegido da chuva.
O centro histórico de Bolonha é relativamente pequeno e pode ser explorado por completo a pé.
Então, vamos ao roteiro de 1 dia em Bolonha.

Via Dell’Indipendenza

É uma bela representante dos pórticos. Uma rua repleta de lojas deliciosa para começar a caminhada por Bolonha.
Bolonha

Piazza Nettuno

Nessa praça encontra-se a famosa fonte de Netuno, um dos símbolos de Bolonha. A estátua de bronze foi construída em 1566, e devido ao seu tamanho, também é conhecida como “Gigante”.
Bolonha

Piazza Maggiore de Bolonha

Bem ao lado da Piazza Nettuno, a Piazza Maggiore é a praça principal de Bolonha. Com 115 metros de comprimento e 62 metros de largura, ela está rodeada por construções medievais importantes para a cidade.

Basílica de San Petrônio

É a principal igreja de Bolonha. Bem na praça Maggiore, é considerada a 6 maior igreja da Europa.
A construção da Basílica iniciou-se em 1390, mas foi terminada muitos anos mais tarde. O resultado disso, é que podemos ver 2 estruturas diferentes na fachada da Basílica, a parte de baixo de mármore e a parte de cima de tijolinhos.
Bolonha


Palazzo del Podestà

É um palácio construído em 1200, com uma vista para o centro da Piazza Maggiore.
O Palazzo del Podestà juntamente com o Palazzo Re Enzo, construído entre 1244 e 1246, formam um grande complexo arquitetônico no centro de Bolonha. Entre os 2 palácios encontra-se o Voltone del Podestà, um arco sustentado nos cantos por 4 pilares.
Bolonha

Dica: um fato interessante no Voltone del Podestà é que se alguém sussurrar no pilar em um dos cantos, a pessoa que ficar no canto do lado oposto, escuta perfeitamente o que foi sussurrado. Eu testei e funcionou!!

Palazzo d’Accursio ou Palazzo Comunale

Esse prédio que também se encontra na Piazza Maggiore é, desde 1336 até atualmente, sede do governo. Acima do belo portal de entrada, encontra-se uma estátua de bronze do Papa Gregório XIII, que era bolonhês.
Bolonha

Torri degli Asinelli e Garisenda

Antigamente 200 Torres desenhava o horizonte de Bolonha, as torres Asinelli e Garisenda estão entre as poucas que sobreviveram. As duas Torres inclinadas da cidade tiveram sua construção iniciada no século XII e provavelmente substituíram Torres mais antigas.
Por questões de segurança, a torre Garisenda foi diminuída poucos anos após a sua construção, apresentando uma inclinação vertical de quase 3 metros.
Já a torre degli Asinelli, com 97 metros de altura, é a quarta mais alta da Itália e oferece lindas vistas para os visitantes.
Bolonha

Santo Estefano

Andando um pouco mais distante do centro, encontramos a Abadia de Santo Estefano (Abbazia di Santo Stefano). É formada por um conjunto de 4 igrejas medievais, que eram 7 originalmente. Numa praça central desse complexo, encontra-se o túmulo de São Petrônio, padroeiro da cidade.
É muito interessante a visita ao complexo, e de dentro de uma igreja, consegue-se acessar outra.
Bolonha


Esses são os principais pontos para se visitar no centro de Bolonha. Mas claro, que a cidade pede que os visitantes se percam pelas suas estreitas ruas, levados pelo cheiro de uma belíssima massa à bolonhesa.
Uma região importante da cidade é o quadrilátero. A região ao lado da Piazza Maggiore é o coração comercial do centro da cidade antiga, e é repleta de restaurantes e lojas, com cheiro de queijos regados a bom vinho.
Afinal, o lugar onde nasceu o famoso molho à bolonhesa, que na cidade é conhecido como molho ao ragú, não poderia ter outro cheiro.
Bolonha

Um outro local cheiroso é o Mercato dele Erbe, um mercado que desde 1910 comercializa frutas, queijos, salames, presuntos, vinhos e muitas outras coisas deliciosas. Além disso, dentro do mercado se encontram alguns restaurantes onde pode-se apreciar uma bela comida.
Bolonha

Bolonha

E se quiserem uma boa opção para jantar em Bolonha, deem uma olhada nesse post:

Fizemos muitas coisas legais na região da Emilia Romagna, se quiser ver todas as nossas aventuras por lá, clique aqui.
Aproveitem também para fazer um passeio e conhecer as iguarias da região:
Visita à fábrica de queijo parmesão e vinagre balsâmico

Já está seguindo a gente nas redes sociais?! Aproveita, segue e não perca nenhuma das nossas aventuras e passeios!!
Facebook
Instagram
Twitter
Pinterest

Cadastre seu e-mail para não perder nenhuma das nossas aventuras!!
*Não se preocupe, também não gosto de spam. E você poderá de descadastrar quando desejar. ;)
Fill out my online form.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Museu Luciano Pavarotti em Modena

Nenhum comentário :

O museu e a casa do grande Tenor Luciano Pavarotti

Em outubro de 2015, tive o prazer de conhecer o Museu Luciano Pavarotti, isso durante a minha viagem pela Emilia-Romagna, na Itália. O museu fica em Modena, que é a cidade natal de Luciano Pavarotti.
Nascido em 12 de outubro de 1935, Luciano Pavarotti deu seus primeiros passos na carreira fazendo parte do coro da cidade.
Seu primeiro sucesso veio em 1961, quando ele venceu um concurso internacional, seguido de sua estreia em uma ópera importante.  
E a partir daí a sua carreira só cresceu. Luciano Pavarotti se tornou um tenor famoso e reconhecido no mundo todo pelo seu talento.
Museu Luciano Pavarotti



O Museu Luciano Pavarotti

O Museu Luciano Pavarotti está localizado na residência que o terror morou, a aproximadamente 10 quilômetros do centro de Modena. Ela está localizada numa área que Pavarotti adquiriu em meados dos anos 80, mas a casa ficou foi concluída apenas em 2005. O projeto da casa foi feito e acompanhado de perto pelo próprio Pavarotti.
Nessa área Pavarotti também se dedicou a sua outra paixão, que eram os cavalos.
E foi nesta mesma casa que Luciano Pavarotti morreu em 6 de setembro de 2007.
A casa possui muitos objetos pessoais do famoso tenor e reflete todos os detalhes da sua personalidade, as cores fortes e alegres que ele gostava.
Museu Luciano Pavarotti

Visitar o Museu Casa Luciano Pavarotti nos faz entrar na intimidade do tenor, visitando o quarto dele com objetos pessoais, roupas, DVDs dos filmes que ele mais gostava, seus famosos chapéus e lenços.
Museu Luciano Pavarotti
Quarto de Luciano Pavarotti

Museu Luciano Pavarotti

Museu Luciano Pavarotti
Lenços e chapéus de Pavarotti

Também temos a oportunidade de ver alguns figurinos que ele utilizou ao longo de sua carreira.

Museu Luciano Pavarotti

Museu Luciano Pavarotti
Piano de Luciano Pavarotti, que fica onde era a sala de sua casa

Museu Luciano Pavarotti

Conseguimos nos aproximar um pouco mais da memória do famoso Luciano Pavarotti e ver como ele vivia no seu dia-a-dia, longe dos palcos.
Durante a visita, descobri que ele dava aulas de música de graca, pois achava que essa era a melhor forma de agradecer a Deus pelo dom que ele recebeu.
Eu amo música clássica desde o meu primeiro contato com ela, através do ballet, quando eu tinha quatro anos. A música clássica fez parte da minha vida em muitos momentos, portanto, para mim foi um verdadeiro encantamento visitar o Museu Luciano Pavarotti, entrar na casa que ele morou, que ele viveu, na cozinha que ele adorava cozinhar, ver os objetos pessoais, coisas que ele tocou e tudo isso ao som de uma linda trilha sonora cantada por ele, claro.  Aaahhh a minha imaginação foi longe!!
Museu Luciano Pavarotti

Museu Luciano Pavarotti

Museu Luciano Pavarotti

Nessa parte do Museu Luciano Pavarotti os visitantes podem deixar recados, e claro, que deixamos o nosso nessa visita incrível.
Museu Luciano Pavarotti

Museu Luciano Pavarotti


Minha admiração por Luciano Pavarotti só aumentou, saí de lá muito feliz por ter tido a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a vida pessoal dele. 
A visita ao Museu Luciano Pavarotti é imperdível.
Museu Luciano Pavarotti

Informações do Museu Luciano Pavarotti

Endereço: Stradello Nava, 6 - Modena – Itália
Telefone: +39 059460778

Valor dos ingressos
Adultos - 8€
De 12 a 18 anos e maiores de 65 anos – 6€
Menores de 12 anos – entrada gratuita
Site oficial Casa Museo Luciano Pavarotti

Quer ler mais sobre nossos passeios pela região da Emilia-Romagna, clique aqui. Tem muita coisa legal!! 

Está planejando sua viagem à Itália? Aproveite, pesquise e reserve seu hotel usando a caixa de pesquisa abaixo:


Booking.com




Já está seguindo a gente nas redes sociais?! Aproveita, segue e não perca nenhuma das nossas aventuras e passeios!!
Facebook
Instagram
Twitter
Pinterest

Cadastre seu e-mail para não perder nenhuma das nossas aventuras!!
*Não se preocupe, também não gosto de spam. E você poderá de descadastrar quando desejar. ;)

Fill out my online form.